Claudio Miyake

Claudio Miyake comanda Audiência Pública da Saúde

26/02/2019

_F9A5314A Comissão Permanente de Saúde da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes recebeu na terça-feira, 26.02, o secretário de Saúde, Francisco Bezerra e sua equipe técnica. A pauta da reunião foi a prestação de contas da Secretaria Municipal de Saúde referente ao 3º quadrimestre de 2018. Presidente da Comissão, Claudio Miyake, dirigiu o evento, que contou com a presença dos vereadores Rodrigo Firmino Romão, Mauro Luis Claudino de Araújo, Carlos Evaristo da Silva e Rinaldo Sadao Sakai.

 

Números
A Secretaria começou apresentando o orçamento de 2018 para a Pasta. Obedecendo a legislação federal, que exige o gasto mínimo de 15% do orçamento anual, a prefeitura destinou para a saúde 21% da verba total do município, o equivalente a R$ 309.614.332,08. Desse valor, 36,84% teve como origem o Tesouro Municipal. 36,84% foi repassado pela união e, 4,48% foi transferido pelo governo estadual.

 

Sobre o número de procedimentos clínicos e cirúrgicos, de prevenção em saúde e de finalidade de diagnóstico, os próprios municipais realizaram mais de 1,9 milhão atendimentos entre os meses de setembro e dezembro de 2018.

O PSF, segundo o secretário, será alvo de aprimoramento na pasta. Em 2018, haviam 17.581 famílias cadastradas, número considerado baixo por ele. “Nosso número é muito baixo com relação ao atendimento de Saúde da Família, o que estamos querendo fazer nos próximos meses é aumentar esse número de atendimento”, disse.

A assistência farmacêutica consumiu R$ 7,7 milhões durante o ano de 2018. Além desse valor, a prefeitura teve que destinar R$ 3,4 milhões para o atendimento de 31 demandas judiciais.

 

Futuro

A prefeitura está executando um trabalho de revitalização nas das Unidades Básicas de Saúde do Quatinga, Botujuru, Jardim Ivete, além da reforma do CAPS AD e da UBS da Vila Suissa e da implantação de um consultório odontológico no Jardim Aeroporto III.

As pessoas com deficiência física em Mogi das Cruzes deverão em breve contar com uma unidade específica de atendimento. “Vamos fazer uma clínica de atendimento ao deficiente. Já é algo feito em alguns lugares do Brasil e aqui em Mogi das Cruzes será feito na UPA do Rodeio. Vai ser uma coisa muito importante para o deficiente, tirando ele dos postos de saúde e criando um lugar adequado. É algo que está sendo projetado e será feito no futuro”, informou o secretário.

 

Organizações Sociais

Esse foi um tema que suscitou atenção especial dos vereadores presentes. Entre outras demandas, solicitaram ao secretário um acompanhamento mais próximo e detalhado da prestação de contas das entidades, tendo em vista a elevada participação delas na prestação de serviços de saúde no município. Sobre essa importância, Claudio Miyake afirmou que essas organizações “apresentam números importantes para a nossa cidade. Se não fossem essas parcerias seria impossível gerenciar a saúde de Mogi das Cruzes”, afirmou.



Chegou a hora de somar forças para fazer a diferença!

Claudio Miyake